A joia escondida de Flandres, Ghent foi, durante muito tempo, uma das cidades mais ricas e prósperas do norte da Europa. Tem uma casa de ópera, vários museus, igrejas seculares e inúmeras pontes que atravessam os dois rios, Leie e Scheldt, que serpenteiam a cidade.


Quando se fala em Bélgica há muitas coisas que nos vêm à cabeça: a cerveja, os waffles, o queijo, as cidades icónicas – Bruxelas, Antuérpia e Bruges -, ou o Manneken Pis (a estátua do menino a fazer chichi), mas o país tem muito mais para oferecer, como Ghent, uma das cidades mais coloridas da Bélgica.

  • Comer Waffles em Bruxelas, Bélgica
  • Beber cervejas tradicionais em Bruxelas, Bélgica
  • Beber cervejas tradicionais em Bruxelas, Bélgica
  • Beber cervejas tradicionais em Bruxelas, Bélgica
  • Beber cervejas tradicionais em Bruxelas, Bélgica
  • Bruxelas, Bélgica

A menos de 60kms de Bruxelas, esta é uma cidade universitária, o que faz com que seja um local alegre, cheio de vida e cultura. Uma das alegrias da cidade está em passar uma tarde num café ao ar livre ou simplesmente passear pelas ruas pitorescas.

Banner 2

Qualquer uma das pontes de Ghent oferece uma excelente vista das dos edifícios medievais bem preservados, das ruas místicas e do ambiente acolhedor desta cidade.



Decidimos passar um fim-de-semana prolongado em Bruxelas, aproveitar para conhecer uma capital europeia, passear e relaxar um pouco.

  • Bruxelas, Bélgica
  • Bruxelas, Bélgica
  • Bruxelas, Bélgica
  • Bruxelas, Bélgica
  • Bruxelas, Bélgica



Mas, um amigo que mora em Bruxelas sugeriu-nos um passeio pela cidade de Ghent, fiz algumas pesquisas e percebi porquê! Ghent invoca um espírito único, de uma cidade encantada, a fazer lembrar um filme de animação colorido e cheio de vida.

Ghent, uma das cidades mais coloridas da Bélgica: o que visitar

Sint-Baafskathedraal (Catedral de São Bavo ou Catedral de Ghent )

Sint-Baafsplein (Praça de St Bavo) é considerada o centro da zona histórica da cidade. Aqui encontra-se a Sint-Baafskathedraal, de estilo gótico, construída entre o século X e o XVI, assim como o campanário (Belfort) com a torre do século XIV. Um pouco mais à frente está a Sint Niklaaskerk (Igreja de St Nicholas), toda feita em pedras, no século XIII.

No interior da Sint-Baafskathedraal escontra-se o Retábulo de Ghent, ou “A Adoração do Cordeiro Místico”, dos irmãos Van Eyck, concluído em 1432, que é reconhecido mundialmente como uma grande obra de arte e uma das pinturas mais influentes. É um ponto de paragem obrigatória! Um total de 18 painéis formam uma evocação mágica de cenas da Bíblia, assim como um retrato do director da igreja, Joos Vijd, que encomendou o retábulo, e a sua esposa Elisabeth Borluut.

Depois de uma visita a esta Catedral imponente, fizemos uma free tour com a maravilhosa guia Fenella, da Viva’s Tour, que nos levou numa viagem mágica, cheia de detalhes históricos e curiosidades interessantes acerca da evolução de Ghent! Estas visitas guiadas são uma forma espectacular de mergulhar nos detalhes que nos escapam quando visitamos um local que não conhecemos (também fizemos uma em Bruxelas).

Beer café “de Dulle Griet” na Vrijdagmarkt

Tivemos pena de só passar um dia em Ghent – chegámos de manhã e voltámos a Bruxelas ao final do dia e, por esse motivo, acabámos por não ter a oportunidade de experienciar o Dulle Griet.

Dois bares belgas, um deles o Dulle Griet, que perdiam milhares de copos de cerveja a cada ano resolveram o problema com as próprias mãos, enquanto o outro instalou um sistema de segurança, o Dulle Griet foi muito mais criativo! Para beber a cerveja da casa, servida em copos especiais, o cliente tem de deixar um sapato como depósito. O sapato é colocado num cesto junto ao tecto. O cesto é uma atracção para os turistas e para o bar, uma garantia, já que estes copos são feitos especialmente para este bar.

É, ou não é, uma experiência diferente? E com direito a uma boa cerveja. Se no final quiseres levar o copo, vais ter de o levar bem escondido e sair de lá meio descalça/o! 🙂

Gravensteen, Castle of the Counts

Esta importante paisagem de Ghent é um castelo com um passado muito turbulento, intimamente entrelaçado com a complexa – e muitas vezes tempestuosa – história política e social da cidade.

Após um breve período de pilhagem viking, os Condes de Flandres converteram as primeiras construções de madeira numa torre de menagem (alojamento) na Idade Média, com muralhas construídas inteiramente de pedra, repletas de 24 torres. O imponente edifício de arquitectura militar era um símbolo do poder dos Condes na turbulenta cidade de Ghent.



Além disso, é o único castelo medieval remanescente com um fosso e um sistema de defesa praticamente intacto de Flandres. A visita ao Castelo dos Condes dá uma visão completa da cultura heráldica no século XII. A guarita, as muralhas, a fortaleza, a residência do conde e os estábulos estão abertos aos visitantes.

O Castelo dos Condes possui uma coleção única de equipamentos de tortura. O que costumava ser a despensa agora apresenta o equipamento de tortura, que é exibido num sugestivo gabinete de carrasco. O antigo tribunal apresenta a coleção de objectos judiciais. O Castelo dos Condes também acolhe todo o tipo de actividades culturais e eventos, como por exemplo, as Festas de Ghent. Para os moradores de Ghent este é também um local muito popular para casar.

Bairros de Graslei e Korenlei, à beira do Rio Leie (Lys)


Os navios atracam aqui desde o século 11 e a beleza de Graslei em Ghent paralisa tudo e todos. Este é o lugar onde belas e coloridas fachadas refletem no rio Lys. Quer turistas, quer moradores relaxam em ambos os lados da água, ora balançando as pernas sobre o cais ou sentados confortavelmente na esplanada de um café.

A Ponte Grasbrug, ao virar da esquina do Korenmarkt, é, no mínimo, poética. E é também o orgulho de todos os nativos de Ghent. Ainda hoje há barcos atracados no cais. Melhor do que isto, só mesmo fazer um passeio de barco pelo Lys!

As casas junto à água vivem e respiram história. A Cooremetershuys é agora uma loja de acessórios. Na Idade Média, porém, o medidor oficial de milho presidia ali o comércio de grãos. A fachada completamente restaurada da Guild House of the Free Sailors também é admirável. Muito dinheiro foi investido neste edifício ao longo dos séculos, e isso nota-se! A imponente empena escalonada da antiga loja de milho vigia a cidade desde o século XIII.

Museu Huis van Alijn

Este museu da vida quotidiana, a Casa de Alijn, explora costumes, tradições e rituais do passado recente e distante. Tem várias experiências interactivas e, durante a visita, percorres todos os meses do ano através de uma sequência de salas, objectos, música e aromas.

Ao longo da exposição, encontras inúmeros objetos, fotos e imagens audiovisuais dos séculos XX e XXI que promovem uma ligação entre o passado e o presente. O design interativo oferece algo para todos os visitantes. Toca num moedor de café e ouve o moer dos grãos. Cheira o detergente do passado. Dança na sala de casamento ao som de uma música à tua escolha.

De todos os museus que visitei até hoje, este foi um dos meus favoritos!

Para descobrir outros locais que valem a pena uma visita espreitem aqui.

Ghent, uma das cidades mais coloridas da Bélgica: como chegar

Podes ir de carro ou de táxi, mas se queres ter uma experiência mais imersiva, é muito mais giro ir de comboio!



Para viajar de Bruxelas para Gent-Sint-Pieters de comboio demora cerca de 29 minutos (+/- 50 km). Geralmente, há 80 comboios a viajar diariamente de Bruxelas para Gent-Sint-Pieters e os bilhetes são vendidos a partir de 11,20€.

Entra na estação Bruxelles-Midi, até à estação de Sint-Pieters. Aqui, entra no Tram 1 que vai até ao centro histórico da cidade.

Ghent, uma das cidades mais coloridas da Bélgica: onde ficar


Vrbo

Como só passámos um dia em Ghent, voltámos para o nosso hotel em Bruxelas (horrível! Um dia destes conto-te como as aparências podem iludir!).

Se pretendes ficar em Ghent, algo que eu realmente recomendo!, temos algumas sugestões para ti, a preços razoáveis, como boas recomendações e perto do centro:

NH Gent Belfort

O NH Gent Belfort está localizado ao lado do edifício histórico do município de Ghent. Tem acomodações elegantes, um restaurante requintado e um ginásio e sauna. O WiFi é gratuito.

A partir desta excelente localização, os hóspedes podem facilmente caminhar até todas as atracções principais, como a Igreja de São Nicolau ou o Centro Comercial Post Plaza.

Preço: a partir de 140€/noite
Reserva aqui

Parkhotel

Parkhotel é um hotel totalmente renovado e moderno a uma curta distância do centro histórico da cidade. Hospeda-te num bairro tranquilo, em frente ao Parque Sint-Anna, e desfruta do conforto desta acomodação. O Campanário de Ghent fica a menos de 15 minutos a pé.

Photo by Parkhotel

Preço: a partir de 90€/noite
Reserva aqui

Vakantielogies Cathedral

Localizado a 300 metros do centro histórico de Ghent, a guesthouse Catedral de Vakantielogies oferece acesso Wi-Fi gratuito. Os principais pontos turísticos da cidade, restaurantes, lojas e cafés podem ser encontrados a uma curta caminhada.

Photo by Vakantielogies Cathedral

Preço: a partir de 85€/noite
Reserva aqui

Place 2 stay

O Place 2 stay oferece estúdios modernos no centro de Ghent, a apenas 199 m do Vrijdagmarkt. Cada um possui uma área de estar com televisão e hotspot sem fios gratuito.

O Korenmarkt e a Praça St-Braafs com o Belfort ficam a 5 minutos a pé do Place 2 stay. O Museu Casa Alijn fica a 397 m de distância. Bruges fica a 40 minutos de carro dos estúdios.

Preço: a partir de 95€/ noite
Reserva aqui

Se quiseres saber mais sobre Ghent, Bruges, Bruxelas ou Antuérpia, fala connosco! 🙂

Queres mais ideias para fins-de-semana?

a-ana
Viaja no Inverno: os destinos mais baratos
Hotéis em Portugal para relaxar a dois
21 gadgets de viagem impossíveis de resistir em 2022! | Photo by mesut kaya
21 gadgets de viagem impossíveis de resistir em 2022!
13 objectos essenciais para viajar | Photo by Ibrahim Rifath
13 objectos essenciais para viajar em 2021

Também pode gostar de: